(21)99125-6012

História do Jardim 

Quando a gente anda sempre em frente, não pode ir muito longe..." (Antoine de Saint-Exupéry)

Olhar para trás, tirar algo de bom e seguir em frente. Olhar para os lados,  obter novas oportunidades...


Jardim Sulacap foi parte da Aldeia Sapopemba, parte da Fazenda Sapopemba, depois da Fazenda dos Afonsos e, nos anos de 1940, o lugar começou a se transformar no bairro-jardimmodelo urbano criado pela SulAmérica que une serviços urbanos e áreas verdes, visando a qualidade de vida das pessoas.
Um ponto de equilíbrio entre ocupação urbana, respeito ao meio ambiente e foco nas pessoas.

O coração do bairro Jardim Sulacap, anos 60. Uma nova centralidade – modelo que passou contribuir para minimizar deslocamentos e proporcionar qualidade de vida para as pessoas, além de inspirar outros locais.
Além da perspectiva formada pela natureza ao redor, como o cinturão verde formado pelo mar de morros, a riqueza de praças ao alcance de uma caminhada, a proximidade entre a vida silvestre e a vida urbana e o modo de vida mais leve, tranquilo e saudável.
Portanto, a sustentabilidade foi a inspiração e é hoje para muitos sulacapenses.


O bairro-jardim foi fundado em 25 de janeiro de 1945 e o projeto urbanístico inicial cobria 600 hectares, com 45 ruas e 21 praças, parques e jardins.

O Jardim Sulacap foi oficialmente reconhecido como bairro no ano de 1981, com o Decreto n° 3.158 de 23/07/1981.

Quem vê o Jardim Sulacap hoje não imagina como era a região há 50, 100, 200, 300, 400 anos atrás.


Movimento ecológico na dácada de 80 na Praça H.


Conheça a história da região e do bairro





Tudo isso faz do Jardim Sulacap ser único e marca a trajetória da região.



Fontes

ALMANAK ADMINISTRATIVO, MERCANTIL E INDUSTRIAL DO RIO DE JANEIRO, ano de 1891 a 1940.  Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, vol. 1, p. 505. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=313394&pagfis=107869&pesq=&esrc=s. Acesso em: 30/8/2012.

ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO. Inquisição de Lisboa, Processo de Ana de Paredes. Disponível em: http://digitarq.dgarq.gov.pt
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO. Inquisição de Lisboa, Processo nº 4952 de Inês de Paredes. Disponível em: http://digitarq.dgarq.gov.pt.

BRASIL. Ata da Assembleia Geral da The Brazil Syndicate, de 1922.  Proposta para aumento de capital social. DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeirode 1/9/1922. Seção 1, p. 17477. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2011170/dou-secao-1-01-09-1922-pg-67/pdfView.
BRASIL. Ato do Diretor do Departamento de ParquesProcesso nº 7.900.763-52 aprova projeto de arborização e ajardinamento para os logradouros do Jardim Sulacap. DIÁRIO OFICIAL da União, Distrito do Rio de Janeirode 23/12/1952. Seção 2, p. 11124. Disponìvel em: http://www.jusbrasil.com/diarios/2906241/pg-32-secao-2-diario-oficial-da-uniao-dou-de-23-12-1952/pdfView.

BRASIL. Escritura da sociedade anônima Cia. Suburbana de Terrenos & Construções, de 1958.  DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeirode 18 de agosto de de 1928. Seção 1, p. 19311-19313. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2109136/pg-53-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-18-08-1928/pdfView.
BRASIL. Expediente do diretor do Patrimônio Nacional. Devolve processo nº 834, de 10 de agosto, de Altino Gomes Pereira e outros lavradores da Fazenda dos Afonsos. DIÁRIO OFICIAL da União, Distrito do Rio de Janeirode 14/11/1932. Seção 1, p. 20854. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2293733/pg-22-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-14-11-1932.
BRASIL. Extrato de Estatuto da Associação dos Amigos do Jardim Sulacap, de 1958DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeiro, de 24 de julho de 1958. Seção 1, p. 16612. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2821488/pg-92-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-24-07-1958.
BRASIL. Extrato do Estatuto da União Beneficente dos Lavradores da Fazenda dos Afonsos, de 1929DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeirode 31/05/1929. Seção 1, p. 12691. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/1975320/dou-secao-1-31-05-1929-pg-89/pdfView.

BRASIL. Relatório da Diretoria da Sul América Capitalização, de abril de 1947. DIÁRIO OFICIAL da União, Distrito do Rio de Janeiro, 5 abril de 1947. Seção 1, p. 4623. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2278859/pg-55-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-05-04-1947
BRASIL. Relatório da Diretoria da Sul América Capitalização, de março de 1949. DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeiro, de 22/03/1949. Seção 1, p. 4173. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2349758/dou-secao-1-22-03-1949-pg-37/pdfView. 
BRASIL. Relatório da Diretoria da Sul América Capitalização, de março de 1950DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeiro, de 24/03/1950. Seção 1, p. 4489. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2394373/dou-secao-1-24-03-1950-pg-61/pdfView.
BRASIL. Relatório da Diretoria da Sul América Capitalização, de março de 1950DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeiro, de 26/03/1952. Seção 1, p. 4938. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2440231/dou-secao-1-26-03-1952-pg-66/pdfView.
BRASIL. Termos de doação de terrenos para abertura de logradouros e construção de prédios que a Sul América faz à Prefeitura do Distrito Federal, em maio de 1951DIÁRIO OFICIAL da União, Rio de Janeiro5 de junho de 1951. Seção 2, p. 5188 a 5190. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2542673/dou-secao-2-05-06-1951-pg-25/pdfView.


CAMPOS, Fabio Soares. A origem da Vila Militar – RJ. Disponível em: http://www.administradores.com.br/informe-se/producao-academica/a-origem-da-vila-militar-rj/4594/download/. Acesso em: 12 de julho de 2011.

CHAMBOULEYRON, Rafael e ARENZ, Karl-Heinz (orgs.) Dimensões do catolicismo português Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial. Belém: Editora Açaí, volume 3, 2014, p.15. Disponível em: http://www.ufpa.br/pphist/documentos/Vol.%203%20-%20Dimens%C3%B5es%20do%20catolicismo%20portugu%C3%AAs.pdf
COSTA, Adenil Moreira. Zona oeste: a opção para o crescimento do Rio de Janeiro - Panorama dos ciclos de gestões públicas sustentáveis. Rio de Janeiro: Edição própria, 2005.
CUNHA, Waldir da; e DAMASCENO, Darcy.  Os manuscritos do botânico Freire Alemão. Catálogo e transcrição. Anais da Biblioteca Nacional, vol. 81, 1961.  


FRÓES, José Nazareth de Souza. Terras realengas. Rio de Janeiro: Conselho das Instituições de Ensino Superior da Zona Oeste, 2004.

GORENSTEIN, Lina. A inquisição contra as mulheres: Rio de Janeiro, séculos XVII e XVIII. São Paulo: Associação Editorial Humanitas: Fapesp,  2005, p. 179. Disponível em: https://books.google.com.br/books/about/A_Inquisi%C3%A7%C3%A3o_contra_as_mulheres.html?id=brH-Nk2CNLAC


GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao Brasil e de uma estada nesse país durante parte de 1821, 1822 e 1823. São Paulo: Brasiliana, 1956:313-315. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/obras/diario-de-uma-viagem-ao-brasil-e-de-uma-estada-nesse-pais-durante-parte-dos-anos-de-1821-1822-e-1823/pagina/315/texto.

HOWARD, Ebenezer. Cidade-jardins de amanhã. [Introd. Dacio A.B. Ottoni; trad. Marco Lagonegro] São Paulo, Hucitec, 2002. Disponível em: http://books.google.com.br/books?id=aTjH3-4qUwkC&pg=PA37&hl=pt-BR&source=gbs_toc_r&cad=4#v=onepage&q&f=false. Acesso: 10/08/2012.

HASSENPFLUG, Dieter. Sobre centralidade urbana. 2007. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.085/235


MARTINS, Ronaldo Luiz. Mercadão de Madureira: Caminhos de Comércio.  Rio de Janeiro: Condomínio do Entreposto Mercado do Rio de Janeiro, 2009, p.19. Disponível em: http://www.mercadaodemadureira.com/e-book-mercadao-de-madureira.pdf. Acesso em: 01/02/2012.
MRS Estudos Ambientais. Estudo de Impacto Ambiental – EIA para obras de implantação Corredor Viário Transolímpico. Rio de Janeiro, maio de 2012, p. 438. Disponível em http://p-web01.mp.rj.gov.br/Arquivos/RAP/EIA_TRANSOLIMPICA.pdf. Último acesso: 23/4/16.
MULLER, P. James. Império do Brasil. Disponível em: http://imperiobrazil.blogspot.com.br/2010/06/historia-e-evolucao-da-cidade-do-rio-de.html

NOBRE, Paulo José Lisboa. Patrimônio-paisagem: função social da cidade. Estud. pesqui. psicol.,  Rio de Janeiro ,  v. 7, n. 2, dez.  2007. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812007000200012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em  19  abr.  2016.


PAIM, Antônio. O empreendimento açucareiro no Brasil colonial. São Paulo, 2010. Disponível em: http://www.cdpb.org.br/o_empreendimento_aucareiro.pdf
PEDROZA, Manoela da Silva. Engenhocas da moral: uma leitura sobre a dinâmica agrária tradicional (freguesia de Campo Grande, Rio de Janeiro, século XIX). Campinas, SP: [s. n.], 2008: 39-199 a 203.

PEREIRA, Ana Margarida Santos. “Por comprazer a su pay” Afrodescendentes, Judaísmo e inquisição no bispado do Rio de Janeiro (sécs. XVII-XVIII).  Universidade van Amsterdam. Disponível em: http://www.catedra-alberto-benveniste.org/_fich/15/Ana_Margarida_Santos_Pereira.pdf

PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Acervo Carlos LacerdaInauguração do mercado Jardim Sulacap... Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro (AGCRJ), Rio de Janeiro, 1 de agosto de 1963. Disponível em: http://www0.rio.rj.gov.br/arquivo/pdf/fitas_cassete/fitas_carlos_lacerda_1_100.pdf. Acesso em: 09/12/2012

PREFEITURA DO DISTRICTO FEDERAL; AGACHE, A. Cidade do Rio de Janeiro: Extensão- Remodelação-Embellezamento. Paris: Foyer Brésilien,1930, 151-152.   Disponível em: http://planourbano.rio.rj.gov.br/DocReadernet/docreader.aspx?bib=PlanoUrbano&pesq=
PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Estrada Real de Santa Cruz. Rio de JaneiroPortal Augusto Malta, s/d (Comunicação visual). Disponível em: http://portalaugustomalta.rio.rj.gov.br/acervo-obra/662-estrada-real-de-santa-cruz




RIO DE JANEIRO. Estudo de impacto ambiental estudo de impacto ambiental - EIA para as obras de implantação corredor viário transolímpico - Vol. 1. Rio de Janeiro: MRS, 2012, p. 433. Disponível em: http://p-web01.mp.rj.gov.br/Arquivos/RAP/EIA_TRANSOLIMPICA.pdf

SOLATELIE. Síntese histórica do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças - 31 Voluntários.  Disponível em: http://solatelie.com/cfap/opm/cfap.html.


VIANA, Claudius Gomes de Aragão. História, memória e patrimônio da Escola Militar do Realengo. Dissertação (mestrado). Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC). Rio de Janeiro: FGV/CPDOC, 2010. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6661/CPDOC2010ClaudiusGomesde%20AViana.pdf?sequence=1

5 comentários :

  1. Gostaria de saber o responsável pelo trabalho, pois sou formado em história e achei muuuito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Álvaro, fiquei imensamente feliz por ter gostado do trabalho. Em breve irei postar mais alguns detalhes.
      Enviei uma mensagem para o seu e-mail.

      Um forte abraço,
      Emilson

      Excluir
  2. Sou morador aqui do bairro a 10 anos e nunca achei uma história tão detalhada e completa quanto essa. Está de parabéns, gostei muito !

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante seu texto. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Amauri,
    Muito obrigado pela visita e elogio.
    Espero que também curta outras páginas do blog. Sinceramente são pessoas como você que me inspira.

    Volte sempre! Um abraço,
    Emilson

    ResponderExcluir