(21)99125-6012

Grupo que dá vida à sustentabilidade.

Não tem mágica, são pessoas trabalhando bem em conjunto.

Imagine o futuro que você quer.

Promova possibilidades positivas.

Cultura local de cuidado.

Movimento em prol de um bairro melhor.

10 março, 2016

RIO, CAPITAL DA BICICLETA?!!

380 km de ciclovias?!!


Dizem que a cidade possui a maior rede de ciclovias da América Latina com 380 km de ciclovias. A ciclovia do Jardim Sulacap faz parte do plano cicloviário do Rio de Janeiro, tem 2 km de extensão e foi criada em 1972, talvez seja a primeira do Brasil. 
Isso não significa que ela esteja em boas condições de uso. Hoje, a primeira ciclovia da cidade do Rio de Janeiro se acha abandonada e desvalorizada. 
Na verdade, a ciclovia virou um ambiente hostil. Uma área de conflitos, atropelamentos e de risco de mortes. Os moradores estão desesperados. E hoje é vital ter uma ciclovia dentro do plano cicloviário do Rio de Janeiro que esteja no mínimo sinalizada. Isso aumentaria a visibilidade e, por consequência, a segurança para andar na ciclovia.
Do jeito que a ciclovia está hoje, na verdade, o Rio só tem 378 Km de ciclovias. Faça as contas.

09 março, 2016

FORTALEÇA COM SEU CONHECIMENTO

É impossível saber tudo de tudo. Estamos sempre em construção. Nem todos estão no mesmo estágio de maturidade sobre muitas questões. Estamos sempre em construção, aprendendo algo novo. 

Todos nós temos os nossos limites físicos, intelectuais, emocionais e psicológicos. Se você entende de um assunto, procure ajudar com humildade. A renúncia de posições radicais ou a negociação fortalece a harmonia. Há certas posições que só atrapalha, não contribuem em nada, a não ser em gerar mais e mais conflitos e desgastes.

O futuro que precisamos e queremos depende de pessoas ativas e proativas em diversas áreas. A sustentabilidade não se ocupa só com questões ambientais. Se você tem maturidade em uma área de conhecimento, sobre certos temas, perdoe aqueles que ainda não tem ou nunca terá. Então, se você é muito esperto ajude!  
O trabalho de equipe é vital. Um completa o outro com o fim de atingir um propósito comum. É preciso ter também maturidade na prática cidadã, além de capacidade científica e tecnológica. Praticar esta, sem omitir aquelas.


Para a JSBS, enxergar e trabalhar uma equipe de forma igualitária, considerando os predicados individuais, é um passo importante para o desenvolvimento completo. Por isso, devemos lutar para que os moradores trabalhem juntos para garantir a geração de empregos verdes, melhoria na qualidade de vida e também garantir a recuperação e conservação das áreas hoje degradadas.


Reunir-se é um começo, permanecer juntos é um progresso, e trabalhar juntos é um sucesso. (Henry Ford)

08 março, 2016

FORTALECIMENTO LOCAL

Apoio por decisões certas


Enfraquecer o bairro não é uma solução inteligente e responsável para nossos problemas comuns. O fortalecimento comunitário é vital para o desenvolvimento local, para prevenir e reduzir vários impactos negativos.

Fortalecer as instituições do bairro, empresas, a sociedade local deve ser o objetivo de todos que querem de fato o bem comum. 
A estratégia deve ser engajar e mover pessoas, governos, empresas e instituições para que se comprometam em adotar ações sustentáveis no bairro. O desenvolvimento comunitário sozinho não é capaz de prevenir e reduzir impactos negativos, pois precisa ser combinado com uma série de ações.

Por isso, a JSBS desenvolve estudos e pesquisas para que sirvam de ajuda nos processos de tomadas de decisões, sendo coerentes com o plano de desenvolvimento sustentável do município do Rio de Janeiro.

Como fazemos isso?
  • Divulgação ampla e democrática de informações urbanas. Para que façam melhores escolhas e influenciem as políticas locais, os moradores e outros membros do ecossistema devem estar muito bem informados sobre problemas, oportunidades e potenciais do bairro;
  • Buscamos fortalecer a Amisul e outros parceiros;
  • Buscamos influenciar governos e políticos para que adotem ações sustentáveis no bairro;
  • Desenvolvemos opções para resolver problemas; e
  • Agimos depois falamos, esperando promover atitudes e mudanças de comportamento.
As informações úteis da JSBS, por exemplo, serviram de apoio para dissertação de mestrado “Rio de Janeiro no século XXI: Planejamento Estratégico, Mobilidade Urbana eDesenvolvimento Local” de Edgar de Almeida Rios Ramos

É preciso pensar e agir para oferecer comunicação útil de acordo com a necessidade dos moradores. Falar sem precisão pode gerar informações distorcidas sobre qualquer assunto, criando observações infundadas.


O papel de fortalecer a comunidade local é de todos e não só de um pequeno grupo de pessoas. Cabe a todos a cuidar do que comunica. É uma responsabilidade que se estende por todas as áreas da vida.

07 março, 2016

Caminhos da Mata do Parque Pedra Branca


O projeto Caminhos da Mata do Parque Pedra Branca é uma opção que tem como objetivo usar o esporte de aventura como estratégia de controle, conservação e valorização do Parque da Pedra Branca em Jardim Sulacap e, ao mesmo tempo, atender às necessidades dos turistas e da comunidade local, protegendo e ampliando as oportunidades para o desenvolvimento sustentável.

O turismo de aventura em contanto com a natureza é uma das atividades econômicas que depende muito da conservação e valorização do meio ambiente (natural e construído), ainda mais no caso como do Jardim Sulacap em que o atrativo está especialmente na beleza visual das paisagens. O turismo de aventura é opção de lazer sustentável quando as atividades (como arvorismo, rapel, a tirolesa e corrida de orientação) atende ao mesmo tempo às necessidades econômicas, sociais e ambientais, preservando os serviços ambientais.

Benefícios:
  • Evita a segregação do espaço;
  • Valoriza a área e cria condições de aliar desenvolvimento e conservação do Parque da Pedra Branca;
  • Reduz deslocamentos e contribui com a descentralização de atividade turística;
  • Promove a educação ambiental e formar consciência ambiental através da interpretação do ambiente fora da sala de aula;
  • Melhora a qualidade de vida;
  • Potencial de atrair e mobilizar pessoas, desde caçadores de belas imagens e de emoções até observadores da biodiversidade, promovendo a inclusão e a cidadania;
  • Complementa outras atividades econômicas, fortalecendo a rede produtiva de impactos positivos na região;
  • Gera emprego e renda; e
  • Gera receita para cuidar do lugar.

AMISUL



Num bairro, uma associação de moradores é condição indispensável aos moradores. A sua criação pressupõe que os moradores compreendem a sua importância. O papel da associação é realizar um conjunto de ações em defesa dos interesses dos moradores, visando à qualidade de vida de todos.

Quando uma pessoa ataca uma associação de moradores, ela ataca diretamente um grupo de moradores que de alguma forma busca resolver problemas comuns. Se for o próprio morador que ataca, afeta a si mesmo e todos demais moradores da comunidade. Questões e discussões inúteis devem ser rejeitadas, pois elas não ajuda na transformação ou adaptação do bairro à nova realidade que estamos vivendo hoje. Todos nossos desafios podem ser facilitados num ecossistema maduro, onde as relações se dão de forma harmoniosa e equilibrada. Onde o foco são as questões-chave. 

É preferível e sábio, portanto, trabalhar no fortalecimento da associação de moradores do que buscar enfraquecê-la. Um completa o outro. Pois o presente e o futuro que queremos e precisamos depende de um grupo forte e organizado que busca o bem comum.
Os moradores devem usar a associação de moradores como instrumento de solidariedade que ela é. Como um espaço comum para trabalhar juntos e unidos por melhores condições de vida.
Os moradores organizados têm grande poder de influenciar. Deve usar a associação de moradores para fazer isso, mas de forma organizada, consciente e responsável. Enfim, a Amisul é um modo de organizar lutas e mobilizar as pessoas para enfrentarem problemas comuns a todos do Jardim Sulacap.

A JSBS trabalha para fortalecer todos os sulacapenses.

05 março, 2016

O QUE É ECOSSISTEMA (OU SISTEMA ECOLÓGICO) LOCAL?

Quem trabalha sério com a sustentabilidade quer ver o ecossistema saudável, equilibrado e harmonioso. Mas, afinal, o que é ecossistema (ou sistema ecológico) local? Qual a sua importância?




Uma rede pulsante e complexa vital.

Pessoas, animais, plantas são componentes bióticos. Chuva, calor, luz solar, umidade do ar, etc. são componentes abióticos do ecossistema. No conjunto de seres vivos, nós fazemos parte da HUManidade. Na comunidade humana, cada um desempenha o seu papel. Quanto mais diverso for o ecossistema, melhor e mais equilibrado e saudável.

Num ecossistema, a perda de qualquer componente afeta todo o ecossistema. A perda da biodiversidade de animais e de plantas, por exemplo, afeta a mim e todos demais moradores. 
Não importa se é pobre ou rico, biólogo, lixeiro, mobilizador social ou estrategista para a sustentabilidade urbana, honesto ou desonesto, criança ou adulto, cristão ou não cristão, do Jardim Elisa, da Pça. 24, da Pça. H ou do Loteamento. Todos nós estamos vulneráveis a pragas e doenças. Todos nós somos afetados com a degradação do meio ambiente e com a perda da biodiversidade. É o nosso futuro comum.

Agora, todos nossos desafios podem ser facilitados num ecossistema maduro, onde as capacidades focam as questões-chave. As questões e discussões inúteis são rejeitadas porque não ajuda na transformação ou aperfeiçoamento. Isso pode significar diversidade de habilidades e capacidades de realizar coisas em favor da sustentabilidade:
  • do meio ambiente (gestão ambiental. manejo arbóreo, jardinagem, proteção à biodiversidade, ação contra alterações microclimáticas, etc.);
  • da sustentabilidade social (educação, segurança pública, saúde, etc.);
  • da economia (geração de empregos verdes, agricultura sustentável, gestão de resíduos, entre outras atividades compatíveis); e
  • da estratégia para implementação das ações prioritárias (ciência e tecnologia, mobilização e comunicação, gestão de recursos, gestão ambiental e sustentabilidade).
Uma comunidade inovadora e criativa é capaz de atrair bons projetos e pessoas capazes de fazer a diferença para as coisas acontecerem.

Por isso, no ecossistema Jardim Sulacap, temos que trabalhar juntos na mesma linha de pensamento, rumo a um mesmo objetivo. É o que chamamos de coesão entre os moradores. 
Afinal, se o nosso destino é comum, não faz sentido cada um de nós da comunidade caminhar em diferentes direções. É como se num jogo de futebol, cada jogador estivesse sem o objetivo comum. Que rumo o Jardim Sulacap vai tomar? 
É para isso que serve a educação, a produção e a transmissão de conhecimento. Para criar pessoas capazes de conviverem de forma equilibrada e harmoniosa.

Fortalecer o ecossistema, portanto, deve ser um esforço de todos nós da comunidade Jardim Sulacap. Não adianta viver reclamando e procurando culpados pelo caos em diversas áreas. A omissão não é a melhor arma, nem o ataque verbal para enfraquecer grupos de moradores que lutam para o bem comum. 
Sem objetivo comum, sem habilidades complementares e sem harmonia só demonstramos que não somos moradores unidos e coesos. Ou seja, nosso ecossistema é imaturo. 

Temos o destino que merecemos. O nosso destino está de acordo com os nossos méritos (Albert Einstein).

Pense de novo!

A JSBS se esforça para fortalecer o nosso ecossistema Jardim Sulacap. De que lado você está nesta luta? Dos que fortalecem ou enfraquecem os moradores?